Embora a entrevista de emprego seja uma etapa crucial em praticamente todos os processos seletivos, é relativamente comum que candidatos não façam uma preparação específica para ela.

É provável que alguns candidatos entendam a entrevista como uma formalidade em que o entrevistador basicamente confirmará e eventualmente buscará esclarecimentos sobre algumas informações já apresentadas no currículo.

Outros talvez não façam qualquer tipo de preparação apenas por não saber o que esperar do entrevistador.

A verdade é que um entrevistador extrai da entrevista de emprego muito mais informação do que se imagina.

Neste artigo, vamos abordar a entrevista de emprego do ponto de vista do entrevistador, enumerando alguns pontos importantes a serem observados pelos candidatos.

Entrevista de emprego: perguntas e respostas prontas

Inegavelmente, entrevistas de emprego em geral seguem roteiros muito parecidos, principalmente no que se referem às perguntas de caráter mais objetivo.

Eventualmente, perguntas subjetivas podem surpreender alguns candidatos. Outro fator que pode variar de uma entrevista para outra é o tom adotado pelo entrevistador (mais formal, menos formal).

Respostas para entrevista de emprego

Em primeiro lugar, o candidato deve entender a entrevista como o momento de “resolver o problema” do entrevistador.

Assim, ao ouvir uma pergunta, é importante que o candidato identifique rapidamente qual é o objetivo daquela questão e responda-a de forma assertiva.

Listamos a seguir algumas das perguntas mais comuns formuladas por entrevistadores, bem como suas expectativas acerca das respostas.

#1. Fale a seu respeito

Essa questão, muito comum no início de uma entrevista, permite ao entrevistador não só conhecer as qualificações e os interesses do candidato, mas também avaliar sua capacidade de sintetizar informação e de responder rapidamente a uma nova situação.

Para responder de forma adequada, o candidato deve focar mais em aspectos profissionais e menos em aspectos pessoais, tendo em mente que o objetivo é dar uma amostra do que ele pode fazer pela empresa.

Assim, sem se estender muito, o candidato deve citar sua experiência, ressaltando algum episódio particularmente mais relevante.

Além disso, o candidato deve também demonstrar quais são suas áreas de interesse, suas motivações e suas expectativas em relação à empresa.

#2. Por que tem interesse em trabalhar conosco?

Nessa pergunta, o entrevistador quer avaliar o conhecimento que o candidato tem a respeito da empresa e o que o motivou a candidatar-se à vaga.

Para elaborar uma boa resposta, é interessante que o candidato de fato tenha algum conhecimento em relação à empresa, à sua cultura, aos seus produtos, etc. Fazer uma pesquisa a respeito antes da entrevista é uma boa forma de preparar-se.

Diferentes respostas podem ser bem vindas, como:

  • Demonstrar identificação com os valores da empresa;
  • Ressaltar que possui um perfil profissional bastante adequado ao cargo oferecido;
  • Ressaltar que o cargo oferecido representa um desafio para o qual está plenamente capacitado;
  • Etc.

#3. Por que você deve ser contratado / O que o diferencia dos demais candidatos?

Em ambas as perguntas, o entrevistador pode avaliar qual é a percepção que o candidato tem em relação à sua própria qualificação para a vaga.

O candidato pode se preparar para essas perguntas estudando em detalhes o próprio anúncio da vaga, capturando as exigências feitas e ligando-as à sua formação e experiência.

É essencial que o candidato tenha total domínio de cada informação que colocou em seu perfil profissional.

Além disso, o candidato deve assegurar-se de não cair em contradição com informações suas publicadas em sites como o LinkedIn.

O Linkedin é, particularmente e cada vez mais, uma referência para os recrutadores. Por isso convém mantê-lo sempre atualizado.

Voltando à pergunta do entrevistador, ela abre para o candidato a oportunidade de ressaltar, de forma concreta, as suas qualificações.

Esse é o momento de o candidato demonstrar que tem algo além da experiência e do conhecimento minimamente exigidos.

Aqui cabe demonstrar uma capacidade ou um potencial que de alguma forma supere as expectativas do entrevistador, sem exageros.

A saber, a preocupação com os exageros justifica-se pelo fato de que uma qualificação muito desproporcional ao perfil da vaga oferecida poderá levar o entrevistador a rejeitar a candidatura.

Um exemplo pertinente

Vamos considerar, hipoteticamente, uma vaga para o cargo de analista financeiro.

Ora, ainda que a vaga não exija de forma explícita, o conhecimento no módulo SAP FI (Finanças) do sistema SAP ERP pode ser um grande diferencial, principalmente se o candidato tiver uma boa visão de processos.

Esse conhecimento adicional do candidato tanto pode ser fruto de sua experiência prática quanto de uma formação específica.

Quando orientado por um planejamento pessoal de carreira, o candidato geralmente se antecipa e busca uma capacitação extra, como a de um Curso SAP no nosso exemplo.

Outro diferencial que o candidato pode apresentar, se o contexto favorecer, diz respeito a novas tecnologias e tendências de mercado.

Atualmente, mostrar-se familiarizado ou ao menos receptivo às mudanças pode ter um peso considerável no processo.

#4. Por que deixou o emprego anterior / Por que está deixando o emprego atual?

Com essa questão, o entrevistador pode saber mais sobre a personalidade do candidato, conhecendo um pouco sobre como ele lida com as suas motivações.

De fato, em muitos casos, o candidato deixou ou está deixando seu emprego por insatisfação, mas ele deve tomar cuidado diante da pergunta, pois pode acabar passando uma impressão negativa para o entrevistador.

Reclamar do antigo empregador, do ambiente da empresa, da falta de oportunidades ou de reconhecimento, tudo isso deixa o entrevistador com a impressão de que é só uma questão de tempo para que ele passe a se comportar do mesmo modo no novo emprego.

Com efeito, aqui cabe uma resposta mais diplomática, apontando para a busca de novos horizontes, sem dirigir qualquer tipo de ataque a antigos empregadores e colegas.

#5. Como você lida com a pressão e com as críticas?

Essa é uma pergunta direta. O entrevistador quer de fato fazer um mapeamento sobre o comportamento do candidato em situações de pressão, estresse e críticas.

A melhor resposta que o candidato pode dar é através de bons exemplos práticos de sua experiência, que ressaltem as decisões e as ações que tomou para efetivamente superar esse tipo de impasse.

Essas decisões e ações podem tanto se referir a medidas objetivas tomadas no sentido de organizar e dar um encaminhamento prático aos problemas, como a decisões subjetivas, de caráter comportamental.

#6. Como você se vê daqui a X anos?

Eis outra pergunta típica, em que o entrevistador avalia o quanto o candidato está empenhado em construir sua carreira.

Em primeiro lugar, ter seu próprio plano de carreira, com objetivos bem definidos, ajuda o profissional a sair-se bem nessa questão.

A elaboração do plano de carreira independe de entrevistas, é necessária para a própria trajetória profissional de cada pessoa.

Ao expressar seu desejo de conquistar um crescimento profissional, o candidato deve tomar um cuidado para não passar a impressão de que está disposto a “atropelar” a hierarquia ou a cultura da empresa.

Dependendo do contexto, pode ser inoportuno expressar ideias como o desejo de tornar-se o CEO da empresa, por exemplo.

Mesmo o desejo de ser promovido rapidamente a gerente de projetos SAP requer cuidados na maneira como é colocado.

Em lugar de referir-se diretamente a ocupar cargos, é mais conveniente falar em desempenhar funções, assumir responsabilidades, acumular aprendizado, conquistar resultados e contribuir para o crescimento da empresa.

#7. Qual foi a sua maior conquista profissional?

No esforço para selecionar o melhor candidato, o entrevistador busca, com essa pergunta, avaliar quem de fato se destacou recentemente em seus últimos trabalhos.

Uma vantagem de preparar-se para a entrevista está no fato de o candidato poder fazer esse tipo de exercício antecipadamente.

Se o candidato for surpreendido por essa pergunta e demonstrar alguma dificuldade em responder, pode passar a impressão de que não tem conquistas importantes a relatar.

Outro cuidado a ser tomado é o de selecionar um fato recente. Conquistas antigas podem dar a impressão de que o candidato um dia foi um profissional diferenciado, mas que há tempos já não vem se destacando.

As conquistas profissionais mais óbvias são aquelas que resultam em promoções de cargos, mas também podem e devem ser consideradas:

  • As conquistas de resultados expressivos em determinadas tarefas ou campanhas;
  • As participações e contribuições em projetos bem sucedidos;
  • As oportunidades de assumir novas responsabilidades, como liderar equipes ou treinar novos profissionais;
  • Outras.

Por exemplo, é relativamente comum que na implantação do sistema SAP ERP em uma empresa, alguns funcionários dos diversos departamentos sejam eleitos para desempenhar o papel de Key User do projeto.

Pois bem, a capacitação e a experiência que esses funcionários adquirem ao longo do projeto os tornam altamente diferenciados em relação a seus pares. É inegavelmente uma conquista profissional.

#8. Que salário você considera justo para o cargo?

Ao adentrar no assunto remuneração, por mais que tenha uma boa noção dos valores praticados no mercado, o candidato deve demonstrar que não considera apenas o salário nominal, mas um conjunto integrado de fatores que inclui salário, benefícios, oportunidades e responsabilidades.

#9. Qual foi o último livro que você leu?

Com essa pergunta, o entrevistador tanto pode descobrir mais sobre a personalidade do candidato quanto sobre o interesse que ele tem pela sua própria área de atuação.

E tão importante quanto citar o livro é citar as razões para a sua leitura, revelando os interesses do candidato.

A saber: determinadas leituras, principalmente as muito populares, além de não ajudar o candidato no processo seletivo, podem deixar impressões negativas na visão do entrevistador.

Caso as leituras recentes não pareçam ser relevantes, o candidato pode citar livros lidos anteriormente.

#10. Se você fosse um animal, qual gostaria de ser?

Muitos candidatos se surpreendem com esse tipo de pergunta, entretanto, a escolha do animal pode revelar alguns elementos que integram a personalidade ou a mentalidade da pessoa. Por exemplo:

  • A formiga é muito associada ao trabalho em equipe e à capacidade de planejamento;
  • O cão pode ser associado à ideia de lealdade à empresa e de faro para os negócios;
  • O gato pode revelar independência, resiliência e adaptabilidade;
  • O cavalo concentra força, velocidade e inteligência, para atuar sozinho e em equipe;
  • Coelhos remetem à ideia de agilidade;
  • Macacos têm facilidade para aprender;
  • Elefantes representam a boa memória ou a inteligência emocional;
  • Águias se destacam pela visão e pela agressividade;
  • O leão é o próprio símbolo da liderança;
  • Aranhas são símbolos de organização e planejamento;
  • Golfinhos são seres inteligentes e comunicativos;
  • Girafas destacam-se pela visão privilegiada que têm da realidade à sua volta.

Há também animais que transmitem ideias negativas e, portanto, devem ser evitadas ao responder a essa pergunta. São eles:

  • Baleias, burros, caranguejos, cobras, galinhas;
  • Moscas, ovelhas, porcos, preguiças, raposas;
  • Sapos, tartarugas, vacas, veados.

Perguntas para entrevista de emprego

Um detalhe para o qual muitos candidatos não se atentam na entrevista é a possibilidade de fazer perguntas ao entrevistador.

Essa possibilidade é importante, não só pelo fato de o candidato poder receber alguns esclarecimentos acerca da empresa, da vaga ou do processo seletivo.

Trata-se de mais uma oportunidade de interação entre candidato e entrevistador, valendo pontos para a avaliação.

Perguntas pertinentes e bem formuladas pelo candidato podem elevar seu conceito perante o entrevistador.

Mas quais perguntas seriam pertinentes?

Sobre a empresa, o candidato poderia perguntar:

  • A respeito dos planos de crescimento e de novos projetos para os próximos anos;
  • A respeito da equipe e das pessoas com quem trabalhará mais diretamente;
  • A respeito do ambiente de trabalho;
  • A respeito de diferenciais que a empresa apresenta no mercado;
  • A respeito das possibilidades de crescimento profissional.

Em relação à vaga oferecida, pode ser interessante perguntar:

  • Sobre a rotina e os desafios de curto prazo;
  • Sobre oportunidades de capacitação e desenvolvimento profissional;
  • Sobre a avaliação de performance.

Quanto ao processo seletivo, o entrevistador pode esclarecer pontos como:

  • Quais são as etapas do processo;
  • Em quanto tempo ele deve ser concluído;
  • Se é possível entrar em contato para saber a respeito da conclusão do processo;
  • Se há mais alguma informação que o candidato poderia fornecer.

3 defeitos para entrevista de emprego

Voltando à entrevista de emprego, há ainda uma pergunta que o entrevistador costuma fazer, que deixa muitos candidatos confusos. Trata-se da solicitação para enumerar três defeitos que o candidato possui.

Normalmente, há uma pergunta anterior em que o entrevistador pede para o candidato enumerar três de suas qualidades. Essa questão normalmente não causa maiores embaraços.

As 3 qualidades do candidato

O objetivo do entrevistador ao perguntar sobre as qualidades é avaliar se a percepção que o candidato tem de si mesmo o credencia à vaga oferecida.

Para o candidato, vale a pena fazer antecipadamente esse exercício, elegendo qualidades que ele de fato tenha e que sejam relevantes para o cargo.

Entre as qualidades que mais causam impressão positiva, podemos citar:

  • Criatividade;
  • Entusiasmo;
  • Flexibilidade;
  • Lealdade;
  • Organização;
  • Persistência;
  • Pontualidade;
  • Proatividade;
  • Etc.

Os 3 defeitos do candidato

Ao fazer essa pergunta, o entrevistador avalia no candidato a sinceridade, o autoconhecimento e a disposição em se desenvolver.

O embaraço ao ter que citar três defeitos deve-se ao fato de o candidato vir preparado para falar positivamente sobre si mesmo e não o contrário.

Entre os defeitos mais comuns citados por candidatos, destacam-se:

  • Demonstrar muito nervosismo;
  • Não suportar injustiças;
  • Não ter paciência;
  • Querer agradar a todos;
  • Ser centralizador em excesso;
  • Ser desorganizado;
  • Ser perfeccionista;
  • Ser excessivamente exigente;
  • Ser excessivamente extrovertido;
  • Ser excessivamente sincero;
  • Ser tímido;
  • Ter desconfiança em relação às pessoas;
  • Ter dificuldade em lidar com o novo e o inesperado;
  • Ter medo de falar em público;
  • Etc.

Para que a resposta a essa questão não seja de alguma forma comprometedora, convém observar alguns detalhes como:

  • Evitar definições clichê, substituindo-as por construções mais criativas. Por exemplo:
    • Diga “Às vezes, sinto que preciso focar mais em produtividade e menos em quantidade de horas trabalhadas” em vez de “Eu sou viciado em trabalho”;
    • Diga “Às vezes me concentro demais em detalhes que não têm toda essa importância” e não “Eu sou um perfeccionista incorrigível”.
  • Reagir positivamente à pergunta, procurando respostas que apontem para os defeitos, ao mesmo tempo em que demonstram o reconhecimento e a vontade de superá-los.
    • O candidato deve ter em mente que o excesso de sinceridade na resposta pode ser comprometedor se o defeito relatado for particularmente grave. Assim, ele deve encontrar a dosagem ideal no emprego de suas palavras.

Exemplos de respostas

  • “Não costumo falhar no cumprimento dos prazos, mas às vezes me sobrecarrego realizando tarefas que poderiam ser delegadas a outras pessoas”.
  • “Cálculos não são o meu forte, mas com algum treinamento e ferramentas auxiliares, tenho me virado bem”.

Conclusão

Conforme vimos, a entrevista de emprego é uma etapa do processo seletivo em que muita informação se revela a respeito de cada candidato.

Entretanto, tendo agora um pouco da visão do entrevistador, cabe a você, candidato, preparar-se adequadamente para as próximas oportunidades.

Afinal, para sair-se bem em uma entrevista de emprego, é importante que o candidato procure saber o máximo que puder a respeito da empresa contratante, da vaga oferecida, do processo seletivo e muito, muito sobre si mesmo enquanto pessoa e enquanto profissional.

Entrevista de emprego: você se prepara para ela?
5 (100%) 4 votos