Inegavelmente, é crescente a oferta de aplicações tecnológicas baseadas no uso da Inteligência Artificial.

Com efeito, a ampliação do poder de processamento das máquinas e a disponibilidade de grandes quantidades de dados possibilitaram que essa tecnologia apresentasse um grande desenvolvimento nos últimos anos.

Mas o que é a Inteligência Artificial? Onde ela é utilizada? É sobre isso que falaremos neste artigo.

O que é a Inteligência Artificial?

Inteligência Artificial (IA) é uma tecnologia que dá aos computadores a capacidade de aprender e de tomar decisões de forma autônoma, e não apenas executar uma sequência pré-programada de comandos.

Dessa forma, analisando toda a informação disponível e estabelecendo correlações entre elas, essas máquinas vão construindo modelos que as auxiliam a decidir quais procedimentos adotar em cada situação.

Os modelos de tomada de decisão vão se enriquecendo e se tornando mais completos, à medida que novas informações vão chegando e a máquina vai acumulando “experiência”.

inteligencia artificial

A expressão “inteligência artificial” surgiu nos anos 1950. Nos início, o foco das pesquisas estava em desenvolver programas que soubessem lidar com resolução de problemas.

Assim surgiram, por exemplo, softwares que jogavam damas, depois xadrez e go (um jogo de tabuleiro oriental, considerado mais complexo que o xadrez). Dessas aplicações e evoluções surgiram muitos dos diversos recursos atualmente disponíveis.

Conceitos em inteligência artificial

A Inteligência Artificial engloba diferentes campos de aplicação, como por exemplo:

  • Machine Learning: diz respeito à forma de se programar um máquina para que ela desenvolva a capacidade de aprender. Utiliza-se de algoritmos específicos para compilar dados, atribuir significados a eles, projetar resultados e extrair interpretações.
  • Rede neural: inspirada no funcionamento dos neurônios de nosso cérebro, uma rede neural compõe-se de um conjunto de unidades de processamento interconectadas. Cada unidade processa apenas seus dados localmente e a inteligência da rede é resultado da interação entre elas.
  • Deep Learning: o aprendizado profundo refere-se à utilização de redes neurais com muitas unidades de processamento, para assimilar padrões mais complexos a partir de grandes quantidades de dados. É aplicada para reconhecimento facial, de imagens e da fala, por exemplo.
  • Computação cognitiva: tecnologia que auxilia os sistemas na interpretação de dados, incluindo imagens, áudio e outros formatos, para que eles resolvam problemas de forma autônoma.
  • Visão computacional: utiliza-se de hardware e de software para modelar e replicar a visão humana. Ela permite a compreensão, a interrupção e a reconstrução de uma cena 3D a partir de uma imagem 2D.
  • Processamento de linguagem natural: a PNL permite às máquinas a análise, a compreensão e a geração da fala.

Para que todas essas capacidades possam ser utilizadas, algumas tecnologias auxiliares são necessárias, como a internet das coisas, além de recursos como algoritmos avançados, API’s e unidades de processamento gráfico.

Os benefícios da Inteligência Artificial

Eis alguns dos benefícios que a aplicação da IA pode trazer para os negócios de uma empresa:

  • Automatização de processos de aprendizagem repetitiva;
  • Automatização de processos de descobertas a partir da leitura de dados;
  • Oferta de inteligência embarcada em diversos produtos;
  • Capacidade de aprendizagem progressiva;
  • Capacidade de análise de dados em maior quantidade e profundidade;
  • Precisão nas análises;
  • Melhor aproveitamento dos dados disponíveis.

Mas para que a IA atenda plenamente a essas aplicações, é preciso observar alguns aspectos importantes em sua implementação:

  • Treinamento: mesmo tendo uma capacidade de assimilar conhecimento, um sistema com IA precisa de uma “carga inicial” e isso deve ser feito a partir de um treinamento com exemplos.
  • Fixação de regras: também é preciso fixar algumas regras e limites como parâmetros para o sistema.
  • Profissionais capacitados: as máquinas continuarão a depender de um profissional altamente capacitado para implantar nelas as habilidades necessárias ao seu desempenho como máquinas autônomas.

Inteligência Artificial x Ser Humano?

A ideia da IA não é substituir o ser humano, mas complementar sua capacidade produtiva, capturando, por exemplo, detalhes de uma atividade que lhe escapam.

Assim, temos visto a aplicação da Inteligência Artificial para situações até então não tratadas pelo ser humano, ou então para promover melhorias de desempenho, estendendo-se a níveis que a capacidade humana não pode alcançar.

Onde utilizar IA?

Há muitas utilizações possíveis para a Inteligência Artificial. Exemplos:

  • No comércio eletrônico: fazer recomendações personalizadas de produtos, negociar formas de pagamento com os compradores, fazer a gestão do estoque, promover mudanças no layout do site, etc.
  • Na indústria: analisar dados coletados pelas máquinas na linha de produção para monitorar e ajustar as diversas etapas do processo.
  • Na medicina: a IA pode prover assistentes para acompanhamento de rotinas de tratamentos de pacientes.
  • No esporte: IA vem sendo utilizada para capturar imagens de competições esportivas e fornecer relatórios para auxílio na melhoria de desempenho de atletas e equipes.

O futuro da Inteligência Artificial

Com toda a evolução que a Inteligência Artificial vem apresentando, ela ainda tem algumas limitações a superar.

Uma das limitações da IA é a dependência da leitura de dados, sua única forma de absorver conhecimento.

Assim, tudo precisa ser convertido em dados para que uma máquina com IA possa absorver. Além disso, qualquer erro ou imprecisão nos dados pode dificultar o seu “aprendizado”.

Outra limitação diz respeito à especificidade das capacidades das máquinas. Cada uma delas é desenvolvida para uma única especialização.

A SAP e a Inteligência Artificial

A SAP, líder em software de gestão para empresas,  também está atenta ao desenvolvimento da Inteligência Artificial, incorporando-a ao seu portfólio de produtos.

A tecnologia SAP Leonardo Machine Learning permite criar uma vitrine interativa para uma loja.

Quando um consumidor para em frente à loja, sua imagem é captada por uma câmera e dados são coletados, como:

  • Suas características físicas;
  • Sua idade aparente;
  • O sexo;
  • As cores de suas roupas;
  • Os acessórios que está utilizando;
  • Suas expressões faciais.

A partir desses dados, o sistema prepara uma lista de sugestões de compra.

Essa vitrine Inteligente também se conecta à Internet para descobrir tendências da moda e últimos lançamentos.

Assim, o consumidor pode ter uma experiência de compra personalizada.

O lojista tem ainda acesso a uma previsão de demandas, que lhe permite ajustar o estoque de produtos.

Outra solução desenvolvida pela SAP é o assistente virtual Charly, um chatbot, também baseado em Machine Learning.

chat bot inteligencia artificial sap

Conclusão

Conforme vimos, apesar de a Inteligência Artificial ter surgido já há algumas décadas, é agora que ela está encontrando as condições ideais para se tornar uma tecnologia de uso corrente. Cada vez mais.

E, longe de ser uma ameaça, a Inteligência Artificial pode ser uma ferramenta extremamente útil para elevar a própria capacidade produtiva do ser humano.

O impacto da Inteligência Artificial nos negócios!
5 (100%) 1 voto