Em tempos de acirrada competição no mercado de trabalho, é importante elaborar e divulgar seu perfil profissional de forma clara e objetiva.

Em outras palavras, não basta ser um bom profissional, é preciso que as empresas e seus recrutadores saibam disso.

Parece algo relativamente simples, entretanto, alguns detalhes podem determinar se o seu perfil profissional será notado ou ignorado.

Mas o que é perfil profissional? Como prepará-lo? Que informações ele deve conter?

Neste artigo vamos conhecer os principais cuidados a serem tomados para a criação e a divulgação do seu perfil profissional.

O que é perfil profissional?

O perfil profissional é um resumo bastante direto e objetivo de suas qualificações profissionais.

Em um curriculum vitae, o perfil profissional colocado quase no topo do documento facilita o trabalho dos recrutadores, que rapidamente podem verificar se o candidato tem ou não o perfil adequado.

Não é difícil imaginar que, para cada processo de contratação, o recrutador receba dezenas de currículos de candidatos. Ele então precisa adotar um critério bastante prático e objetivo para separar aqueles que de fato pareçam ser mais qualificados.

Nesse momento, é o perfil profissional que dá ao recrutador uma primeira e talvez definitiva impressão sobre você e suas características profissionais.

Assim, seu perfil profissional deve chamar a atenção dos recrutadores, de forma objetiva, clara e absolutamente verdadeira. Ao ressaltar suas qualificações, sua experiência e seus conhecimentos, faça-os sempre considerando esses direcionamentos.

Em resumo, o perfil profissional deve conter os argumentos necessários para que o recrutador o veja como o candidato ideal à vaga ofertada.

Mas não é só no curriculum vitae que encontramos o perfil profissional. Ele também pode estar em páginas de redes sociais, como o LinkedIn, por exemplo, ou em formulários eletrônicos de origens diversas.

Descreva o seu perfil profissional de forma adequada

Para que você descreva o seu perfil profissional de forma adequada, entenda-o como uma proposta, que precisa se destacar das dezenas de outras que o recrutador receberá de outros profissionais.

Considere também que o seu perfil profissional deve responder a três perguntas essenciais:

  • Quem é você?
  • O que você tem a oferecer para a empresa?
  • Quais são os seus objetivos no campo profissional?

Para ser notado pelo recrutador, é essencial que suas qualificações sejam bem ressaltadas, em um texto relativamente curto, porém muito objetivo, em que as palavras-chave relacionadas aos seus objetivos profissionais fiquem em evidência.

Listamos a seguir algumas diretrizes que devem nortear a elaboração do seu perfil profissional.

Ter clareza quanto aos seus objetivos profissionais

Você tem clareza sobre quais são os seus objetivos profissionais?

Quanto mais afirmativa é a resposta a essa questão, mais simples é a tarefa de elaborar o seu perfil profissional e mais eficiente é esse perfil na tarefa de atrair oportunidades que de fato conduzem aos seus objetivos.

Evitar o uso de clichês

Muitas vezes, as pessoas elaboram seus perfis profissionais a partir de modelos genéricos, sem se atentar para a necessidade de adaptá-los à sua própria experiência pessoal.

Como resultado, temos um perfil profissional recheado de frases ou expressões genéricas, que pouco ou nada dizem a respeito de alguém.

O uso desse tipo de construção, além de não acrescentar qualquer informação objetiva, pode passar uma imagem negativa a seu respeito, como:

  • A de profissional pouco criativo;
  • A de um profissional acomodado, que demonstra certa indiferença ao apresentar suas credenciais;
  • A de um profissional sem qualificações a apresentar.

Alguns exemplos de frases ou expressões pouco efetivas:

  • “Sou uma pessoa comunicativa”;
  • “Profissional responsável e proativo”;
  • “Facilidade no relacionamento com a equipe”.

Considerar sempre o ponto de vista do contratante

Respondendo à pergunta “O que eu tenho a oferecer à empresa?”, o perfil profissional deve ser elaborado levando-se em conta as características da oportunidade ofertada.

Não se trata de “inventar” um perfil, mas de demonstrar o quanto suas qualificações podem se colocar a serviço do contratante.

Manter a coerência

A recomendação anterior deve, entretanto, ocorrer dentro dos limites da coerência em relação aos seus objetivos profissionais.

Um excesso de flexibilidade e de adaptabilidade pode denotar também uma ausência de objetivos profissionais bem definidos ou uma busca desesperada por qualquer colocação.

Não falsificar informações

Caso sejam descobertas, as informações falsas podem não só levá-lo a perder a oportunidade corrente como também prejudicar toda a sequência de sua carreira profissional.

Além disso, com a atual onda de proliferação de informações nas plataformas digitais, a veracidade de uma informação é algo cada vez mais facilmente verificável.

Demonstrar real interesse pela oferta do contratante

Conforme salientado, apresentar seu perfil profissional a um recrutador equivale a fazer uma proposta.

Assim, se você realmente tem interesse em ser contratado, deve demonstrá-lo através de colocações que demonstrem uma postura proativa.

Estar atento aos dados que não devem constar no perfil profissional

Considerando a finalidade dada às informações constantes no perfil profissional e a tramitação que ele recebe, não é conveniente que determinados dados sejam ali informados.

Por exemplo, em um processo de contratação, pode ser interessante apresentar contatos de referência, como colegas e ex-chefes.

Entretanto, o mais adequado não é informar esses contatos no perfil profissional e sim apresentá-los através de uma carta de recomendação, a ser entregue como um anexo, caso o recrutador solicite.

Outro conjunto de dados que não deve constar no perfil profissional é o dos números de documentos ( RG, CPF, etc.).

A razão para tal é essencialmente a sua segurança. Seu perfil profissional pode estar exposto publicamente.

Na etapa em que os números de documentos se fizerem necessários, o recrutador deverá solicitá-los pessoalmente.

Adotar uma boa formatação para o texto

Algumas medidas ajudam a dar uma melhor visibilidade às informações em meio ao texto, como por exemplo:

  • Adotar a estrutura em tópicos em lugar do texto corrido (veja considerações a esse respeito mais adiante);
  • Elaborar um texto que não seja excessivamente curto a ponto de omitir informações relevantes, nem seja excessivamente longo a ponto de desestimular a leitura por parte do recrutador;
  • Usar palavras-chave, que tenham relação com seus objetivos e que ajudem o recrutador a identificar a afinidade entre o seu perfil e a oportunidade ofertada.

O que informar no perfil profissional

Há informações que são imprescindíveis para que o recrutador saiba situar a sua condição em relação ao cargo pretendido. Com bom senso, deve-se avaliar o que é e o que não é relevante em cada contexto.

Um bom exercício para elaborar o perfil profissional é fazer uma revisão de sua carreira, selecionar os pontos mais importantes e, a partir deles, construir um perfil coerente.

Listamos a seguir algumas informações que invariavelmente são esperadas pelos recrutadores em sua análise.

Formação acadêmica

Um parágrafo é suficiente para que você informe a sua formação mais atualizada ou relevante para o cargo pretendido, inclusive se for um curso em andamento.

Exemplos:

  • “Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade XYZ”;
  • “Cursando pós-graduação em Gestão de Projetos no Instituto WWW”.

Atividades nas quais se destaca

Tendo sempre como referência as suas habilidades e as exigências do cargo ofertado, indique suas mais importantes qualificações.

Exemplos:

  • “Sólidos conhecimentos dos processos administrativos do departamento X”;
  • “Liderança de equipes, com ampla prática na resolução de conflitos”;
  • “Vivência em gestão de projetos de grande porte”.

Realizações ao longo da carreira profissional 

Informe os resultados concretos, inclusive com números se for o caso, decorrentes de sua atuação direta.

Exemplos:

  • “Na empresa X, implantei o sistema SAP ERP, módulo MM (Administração de materiais), automatizando 100% das rotinas administrativas do setor”;
  • “Reduzi em 30% os custos de produção, promovendo um aumento proporcional na lucratividade da empresa”;
  • “Implantei o processo de vendas pela internet, que hoje já responde por X % do faturamento da loja”.

Promoções e prêmios conquistados

Você pode informar importantes reconhecimentos conquistados, incluindo as razões que levaram a isso.

Exemplos:

  • “Fui promovido a gerente de projetos após concluir, com êxito, a migração da base de dados do sistema legado X para o sistema SAP ERP, liderando uma equipe de N analistas”.

Disponibilidade para atuar em situações específicas

Em alguns casos, pode ser importante informar se você tem disponibilidade para conviver com situações específicas como mudar de cidade, viajar constantemente ou trabalhar em horários diferenciados, por exemplo.

Exemplos:

  • “Tenho disponibilidade para deslocamentos, inclusive ao exterior”.

Atividades voluntárias

Dependendo do contexto, isto é, da natureza da atividade voluntária que você realiza e dos valores da empresa que está ofertando a vaga, a citação pode até mesmo ser um importante diferencial para a avaliação do seu perfil.

Cabe aqui o uso do bom senso para decidir se é ou não interessante incluir tal informação no perfil profissional.

Estrutura do perfil profissional

O perfil profissional pode ser redigido na forma de um texto corrido, ou em uma estrutura de tópicos.

Embora a escolha seja livre e de acordo com as suas preferências pessoais, é crescente a tendência pelo texto organizado em tópicos, que tende a ser mais direta e objetiva, até mesmo para a leitura por parte dos recrutadores.

Exemplo de perfil profissional em forma de texto corrido

O exemplo a seguir refere-se ao perfil profissional de um gerente de TI.

MBA em Gestão de TI pela FGV. Ampla vivência na supervisão de equipes de desenvolvimento de aplicativos. Reconhecido pelo rigor no cumprimento de prazos e na observância de elevado nível de qualidade nas entregas. Disponibilidade para deslocamentos em todo o território nacional.

Exemplo de perfil profissional em forma de estrutura de tópicos

O exemplo a seguir refere-se ao perfil profissional de outro gerente de TI.

  • Bacharel em Ciências da Computação pela Universidade U
  • Cursando Pós Graduação em Engenharia de Software pela Universidade W
  • Atuando há 10 anos na área de Projetos
  • Fui promovido a Gerente de Projetos no meu segundo ano na empresa
  • Implantei na área de desenvolvimento o conceito de fábrica de software, obtendo uma redução de custos da ordem de N mil reais / ano
  • Inglês fluente, com vivência no exterior por N anos
  • Disponibilidade para viagens

Conclusão

Conforme vimos, um perfil profissional bem elaborado pode fazer a diferença entre ser ignorado e ser notado por um recrutador.

E por mais que você se baseie em um perfil profissional pronto, procure adaptá-lo ao seu real perfil.

Descreva o seu perfil profissional de forma criativa, fugindo das descrições genéricas que tendem a despertar a indiferença de quem as lê.

Ao cuidar do seu perfil profissional, você traz para a sua marca pessoal o mesmo cuidado que as empresas têm com as marcas de seus produtos.